Print

Nossas Crenças

YAHUWAH É UM


Existe um Criador amoroso (Dt. 6:4; Marcos 12:29; 1 Cor. 8:6) um ser pessoal, espiritual, onipotente, onisciente, eterno e imutável (Malaquias 3:6), e presente em todos os lugares por meio de Seu espírito santo (Salmos 139:7). O Criador é o grande "EU SOU" ("EU SOU o que SOU" - Êxodo 3:14). Seu nome, pronunciado em hebraico (יהוה), é Yahuwah, o qual Seu povo deve proclamá-lo a todas as nações, reverenciá-lo e honrá-lo por meio de suas vidas, suas conversas, da forma como o adoram e o obedecem.

 

UM MEDIADOR
 

Existe um mediador entre Yahuwah e os homens, o homem Yahushua (1 Timóteo 2:5), que é o único filho gerado de Yahuwah, totalmente humano, que não era preexistente, nascido de uma virgem (Lucas 1:26-35). Ele veio para cumprir as promessas e as alianças de Yahuwah com a humanidade. Ele não é "Deus Filho" da falsa "trindade" satânica. Ele foi gerado da semente de Abraão e de Davi (Romanos 1:3). Ele foi provado e tentado como nós (Hebreus 4:15), e resistiu ao pecado até a morte (Filipenses 2:8) para todo homem (Hebreus 2:9), para ser propiciação pelos nossos pecados (Hebreus 2:17). Por intermédio dele foi possível a ressurreição dos mortos (1 Cor. 15:21) e como primícias/primogênito (1 Cor. 15:20), Ele é o herdeiro e receberá o reino de Yahuwah para reinar até que todos os inimigos, incluindo a morte, sejam destruídos (1 Cor. 15:25-26). E, no final do milênio, ele sujeitará todas as coisas a Yahuwah (1 Cor. 15:28).
 

O EVANGELHO (BOAS NOVAS)
 

O Evangelho, ou as Boas Novas, é que fomos reconciliados com o Pai por meio de Yahushua e sua morte, sepultamento e ressurreição (1 Cor. 15:1-4), cuja recompensa será a eterna cidadania no reino de Yahuwah, e que será estabelecida na terra como Sua morada entre os homens. Essa foi a mensagem central de Yahushua durante sua vida aqui nesta terra (Marcos 1:1, 14 e 15; Mateus 6:33), e seu único objetivo e propósito era ensinar, habilitar e capacitar seus cooperadores seres humanos a herdar, entrar (Marcos 10:15) e ocupar este reino. Portanto, o destino final dos justos, não é o céu – fora de nosso planeta terra (Salmo 37:9, Salmo 37:11, João 3:13, Atos 2:34, Mateus 5:5), mas o reino de Yahuwah, que será estabelecido nesta terra (Mateus 6:10, Lucas 11:2). Veja também: Daniel 2:34-35, 44-45; 7:13-14 e 27.
 

OS HABITANTES DO REINO DE YAHUWAH
 

Todos pecaram e carecem da justificação de Yahushua (Romanos 3:23-24), da graça para obedecer (João 15:5, Tito 3:5), da santificação (1 Coríntios 1:30) e da glorificação (Romanos 8:17)
 

Ninguém pode ver ou entrar no reino de Yahuwah, a menos que nasça da água e do espírito. Os remidos receberão imortalidade na segunda volta de Yahushua (João 3:3 e 5; 1 Coríntios 15:52; Lucas 20:36).
 

BATISMO: COMO, POR QUE, QUANDO E POR INTERMÉDIO DE QUEM?
 

O batismo, por imersão, é a ordenança que mostra fé na morte, sepultamento e ressurreição de Yahushua (Romanos 6:3-6; Colossenses 2:12). Após a fé e o arrependimento, o batismo na autoridade e nome de Yahushua (Atos 2:38) pode ser realizado por qualquer membro verdadeiro da ekklesia de Yahuwah (Hebreus 12:18-24). Veja também: Atos 8:12, Atos 8:16, Atos 19:5.
 

AS SANTAS ESCRITURAS SÃO INSPIRADAS
 

As Escrituras Sagradas, Antigo e Novo Testamento, foram dadas por inspiração de Yahuwah, e que contêm a revelação completa de Sua vontade ao homem, e é a única regra infalível de fé e prática (2 Timóteo 3:16).
 

A RELEVÂNCIA DA PROFECIA
 

A profecia mostra nossa posição na história como parte vital da revelação de Yahuwah (Deuteronômio 29:29, Salmos 119:105; 2 Pedro 1:19), e seu estudo proporciona bênçãos (Apocalipse 1:3). A maioria já foi cumprida, exceto as que envolvem as cenas finais.
 

TABERNÁCULOS: TERRESTRE E O CELESTIAL
 

O santuário/tabernáculo celestial da nova aliança (Hebreus 8 e seguintes) com Yahushua como sumo sacerdote é o antítipo do tabernáculo Mosaico e do sacerdócio terrestre do passado (Hebreus 8:1-5).
 

A LEI DE YAHUWAH
 

Os requisitos morais de Yahuwah, resumidos nos 10 mandamentos, são obrigatórios para todos os homens em todos os tempos. Os mandamentos foram depositados na “arca da aliança” terrena (Números 10:33; Hebreus 9:4) como uma transcrição dos que estão no santuário celestial, vistos em face da sétima trombeta (Apocalipse 11:19).
 

OS ENSINAMENTOS DE MOISÉS: O QUE AINDA ESTÁ EM USO E O QUE FOI CUMPRIDO
 

Os ensinamentos de Moisés (Atos 15:21; Mat.23:1-3) devem ser observados com sensatez, misericórdia, fé e amor (Mateus 23:23; Lucas 11:42). Enquanto os sacrifícios e ofertas de sangue foram cumpridos na cruz, (Daniel 9:27) o restante da lei ainda é obrigatória e deve ser ensinada a todas as nações como comissionado pelo próprio Yahushua (Mateus 23:2-3; 28: 20)
 

O SELO DE YAHUWAH
 

O quarto mandamento nos convida a dedicar o sétimo dia de cada semana bíblica, o sábado, para deixarmos de lado o nosso trabalho, e dedicar-nos aos deveres sagrados e religiosos. Ele continuará sendo observado pelos fiéis por toda a eternidade (Isaías 66:22 e 23). Os termos “sábado judaico” e “sábado cristão” são falaciosos, e não podem ser encontrados em nenhum lugar das Escrituras. O sábado foi abençoado na criação (Gênesis 2: 2 e 3), e foi criado para todos os homens (Marcos 2:27; Isaías 56:6-7).
 

Os sábados semanais [que contêm o selo de Yahuwah], o dia de lua nova e as festas anuais, devem ser calculadas pelo calendário lunissolar. Cada mês é lunar, e o ciclo semanal é reiniciado a cada Lua Nova. As lunações estão ligadas ao ano solar pelo equinócio da primavera. O verdadeiro calendário utiliza a dupla ação do sol e da lua. Todos os calendários falsos usam calendários estritamente lunares ou solares.
 

O homem do pecado, o papado, pensou em mudar os tempos e as leis, o calendário do Criador (Daniel 7:25), e induziu ao erro quase toda a cristandade com respeito ao quarto mandamento. Nós podemos encontrar uma profecia de uma reforma a esse respeito em face do fim dos tempos (Isaías 56:1, 2; 1 Pedro 1:5; Apocalipse 14:12). Nos acontecimentos simbolizados pelas três mensagens de Apocalipse 14, a última será a reforma do sábado, para, enfim, realizar os anseios dos verdadeiros crentes que aguardam o retorno de Yahushua (Isaías 58:12-14).
 

DONS DO ESPÍRITO
 

O Espírito Santo concede dons aos membros da ekklesia para que esses se desenvolvam (1 Coríntios 12; Efésios 4)
 

FALAR EM LÍNGUAS/OUTROS IDIOMAS
 

O verdadeiro “dom de línguas” sempre glorifica a Yahuwah e é dado apenas com o propósito de comunicar as verdades divinas àqueles que de outra forma não poderiam entender as palavras que estão sendo ditas. Por outro lado, os sons proferidos por muitos que hoje afirmam ter o “dom de línguas” não passam de balbucios sem sentido. Os sons emitidos não são idiomas distintos e certamente não instruem ninguém sobre a verdade e a retidão. De fato, a glossolalia, ou “falar em línguas”, praticada pela maioria das pessoas hoje em dia, contradiz diretamente as diretrizes dadas nas Escrituras, que revelam se ela é genuína ou falsa. "Evita, igualmente, os falatórios inúteis e profanos, pois os que deles usam passarão a impiedade ainda maior." (Ver 2 Timóteo 2:16)
 

O ESTADO DOS MORTOS
 

O túmulo (sheol em hebraico; hades em grego) é um lugar de escuridão em que não há obras, nem projetos, nem conhecimento e nem sabedoria (Eclesiastes 9:10). O estado ao qual somos reduzidos pela morte é de silêncio, inatividade e inconsciência (Salmos 146:4; Eclesiastes 9: 5; Daniel 12:2).
 

No retorno de Yahushua, os justos mortos serão ressuscitados e receberão a imortalidade; Esta é a primeira ressureição. Os iníquos mortos permanecem em seus túmulos até a segunda ressurreição no final do milênio (Apocalipse 20:4-6).
 

OS TEMPOS DE REGOZIJO QUE À FRENTE ESTÃO
 

No último triunfo, os justos vivos serão revestidos da imortalidade, e com os justos ressuscitados, eles serão arrebatados para encontrar com Yahushua nos ares (1 Tessalonicenses 4:16, 17). Eles estarão com Yahushua quando ele retornar à terra, onde, juntamente com os remidos, governará os ímpios que não se arrependeram (Zc.14:16 e Isaías 24:6).
 

Um novo céu e uma nova terra brotará das cinzas do que restou (2 Pedro 3:7-12), e com a Nova Jerusalém como sua capital. Aqui, os remidos reinarão com Yahushua por 1.000 anos e, posteriormente, habitarão em sua herança eterna (2 Pedro 3:13; Salmos 37:11, 29; Mateus 5:5).
 

No final dos 1.000 anos, os ímpios mortos serão ressuscitados e eles cercarão a Nova Jerusalém (Apocalipse 20:9). Desce, então, fogo do céu e consumirá "raiz e ramo" (Malaquias 4:1) em uma total destruição (Obadias 15, 16). Esta é a destruição final (2 Tessalonicenses 1:9) e o castigo eterno (Mateus 25:46); este é o fim dos homens perversos, e a terra será finalmente purificada inteiramente do pecado.
 

MAS-- DE VOLTA AO SOMBRIO PRESENTE ...
 

Hoje, nenhuma igreja/denominação adere inteiramente às crenças acima, cumprindo Isaías 4:1. "Sete" mulheres (7 indicam simbolicamente integridade, por exemplo, 7 dias da criação, 7 últimas pragas, etc.). TODAS as “mulheres” (as igrejas são frequentemente simbolizadas como mulheres nas Escrituras Ap.12: 1 vs. Ap. 17:3.) “Lançarão mão de um homem” (TODAS as igrejas agora professam ser “cristãs”). Nós mesmas do nosso próprio pão nos sustentaremos” (Eles rejeitam o verdadeiro Pão - Yahushua, João 6:51, por suas próprias doutrinas e tradições falsas, Isaías 8:20). “E do que é nosso nos vestiremos” (Eles rejeitam o manto branco puro de sua justiça, preferindo suas próprias obras e justiça própria, Isaías 61:10; Rev. 3: 4, 5, 18). “Tão somente queremos ser chamadas pelo Teu nome” (apesar da sua rebelião, eles anseiam por reconhecimento como parte de sua ekklesia). “Tira o nosso opróbrio” (para esconder sua desgraça como filhas prostitutas TOTALMENTE NUAS e que pertencem à Babilônia! - Rev.17:5)
 

O QUE DEVEMOS FAZER?
 

Aqueles que "seguem o Cordeiro" (Apocalipse 14:4) e seguem somente às Escrituras como regra infalível de fé, esses não escolhem outro caminho a não ser adorá-Lo em espírito e verdade no aconchego de seus lares, longe das igrejas apóstatas caídas – o templo de Satanás. No livro do Apocalipse, Yahuwah chama e identifica as entidades como "Babilônia". Ele ainda ordena que Seu povo saia de tais congregações antes que Ele derrame Suas pragas sobre Babilônia - "Porque os seus pecados se acumularam até o céu". (Apocalipse 18:1-5)